5 dicas de iluminação para valorizar o seu jardim | Eletro Energia

BLOG

eletro@thiago

5 dicas de iluminação para valorizar o seu jardim

5 dicas de iluminação para valorizar o seu jardim

Favorecida pelas novas tecnologias, a iluminação de ambientes é cada vez mais usada para valorizar a decoração e agregar personalidade aos mais variados espaços. Seguindo essa tendência, a iluminação para jardins conquistou de vez as pessoas.

Se você trabalha na área de engenharia, arquitetura, paisagismo ou eletricidade, precisa estar pronto para atender essa crescente demanda. Afinal, oferecer soluções criativas e eficientes aos clientes é, certamente, a chave para o sucesso de qualquer profissional.

Pensando em auxiliá-lo em seus projetos, listamos 5 dicas de iluminação para valorizar jardins e áreas externas. Confira!

1. Atente-se para a escolha dos materiais

As peças empregadas na iluminação externa vão ficar expostas aos fatores climáticos, como sol, vento e chuva. Portanto, é importante escolher itens de boa qualidade e produzidos com materiais apropriados para esses ambientes.

Outro cuidado que você deve ter é com a instalação elétrica. A segurança deve ser prioridade. É necessário um projeto detalhado, especificando a potência da corrente elétrica. Os fios e as lâmpadas também devem ser de boa qualidade e estar bem protegidos.

2. Use os produtos certos para cada jardim

O modelo depende do tamanho do jardim, do estilo e do objetivo do cliente. Dessa forma, é preciso pesquisar as tendências e usar a criatividade, inspirando segurança, conforto, beleza e funcionalidade aos mais variados jardins.

Veja alguns tipos de luminárias que podem valorizar o seu projeto!

Arandelas

Essas peças são fixadas em paredes e iluminam pontos estratégicos. Elas podem realçar plantas e objetos decorativos, deixando o espaço romântico e aconchegante

Em sua fabricação são utilizados diversos materiais, como vidro e metal. Com fiação interna, esses itens são ótimos para complementar, com elegância e bom gosto, a decoração de qualquer lugar.

Refletores

São indicados para espaços mais amplos e priorizam a segurança, pois focalizam os visitantes. Além de clarear áreas extensas, eles iluminam trechos em desnível, como escadas e rampas, com grande eficiência.

Atualmente, os fabricantes oferecem modelos muito eficazes, com design arrojado e sofisticado. O metal e o vidro são os principais componentes desses produtos, que também são ligados por fiação interna.

Espetos

São luminárias fixadas em pequenos postes ou pedestais. Elas são charmosas, contemporâneas e muito utilizadas para demarcar caminhos. Lugares como a entrada de casa ganham graça e encanto quando adornados por esses elementos.

Tanto as luminárias quanto os suportes têm o metal como principal matéria-prima. Com diferentes tipos de acabamentos, eles atendem aos mais variados gostos e emprestam beleza e modernidade ao ambiente.

Spots

Os spots acompanham as últimas tendências do mercado. Versáteis, eles evidenciam móveis e objetos. Esses produtos são confeccionados usando metais, fibras, vidro e outros insumos, podendo ser de embutir ou de sobrepor.

Os modelos de embutir podem ser instalados também no solo, o que é uma ótima opção para destacar paredes e árvores. Lagos e fontes ficam encantadores quando iluminados por spots com foco dirigível.

3. Aposte nas lâmpadas

O sucesso da sua jornada depende em grande parte da escolha das lâmpadas. Seja pela cor, pelo design ou pela temperatura, elas podem ser usadas para dar um toque diferenciado que conquistará a todos.

Outros fatores importantes a se considerar são o gasto de energia e as mudanças causadas na climatização da área iluminada. Conheça agora as características de alguns tipos de lâmpadas:

Luzes de LED

As lâmpadas de LED geram energia por microchip., cuja luz pode ser branca ou amarela. Elas são mais duráveis e consomem menos energia, o que as torna mais econômicas a longo prazo. A temperatura desses produtos não prejudica as plantas e não influencia na climatização.

Fibras óticas

São distribuidores de focos de luz, que podem ser espalhados de forma harmoniosa pelo jardim. Elas não oferecem risco de choque (pois não transmitem eletricidade em suas ramificações) e são ótimas para decorar piscinas, fontes e lagos. Esses pontos luminosos ainda trazem o benefício de não prejudicarem a vegetação.

Lâmpadas de vapor de sódio

Esse tipo é indicado para iluminar grandes espaços e são muito versáteis quanto à potência (as de baixa pressão, especialmente, têm alto poder de iluminação). No entanto, esse produto tem custo inicial elevado, o que demanda um bom planejamento orçamentário.

Lâmpadas incandescentes

Oferecem um visual agradável e tornam o local relaxante e convidativo. Porém, elas consomem muita energia e podem aquecer o ambiente.

Lâmpadas fluorescentes

Elas fazem o ambiente parecer mais iluminado. Por isso, devem ser usadas somente em pontos com mais necessidade de luz. Esses produtos têm boa durabilidade e baixo consumo de energia. Entretanto, precisam de reatores e emitem radiação.

4. Harmonize as cores

A cor da luz pode imprimir o visual que buscamos, além de agregar conforto e funcionalidade aos ambientes. Deve-se conhecer os efeitos desejados e os tipos de plantas para eleger a temperatura das cores. Veja algumas maneiras de usá-las para valorizar o seu trabalho!

Temperatura de cor mais baixa

Agrega leveza, funcionalidade e sofisticação aos espaços. Combina bem com refletores, espetos e spots. Além de iluminar bem, ela é bem indicada para realçar pontos estratégicos.

Temperatura de cor quente

Cores quentes como amarelo e âmbar aumentam a sensação de relaxamento. Se você quer proporcionar o efeito de sombras ou vultos, aposte nessa cores e instale as luminárias entre as plantas.

Cor verde

Para dar um efeito natural à paisagem, é possível usar as lâmpadas na cor verde. Lembre-se, entretanto, de usar esse artifício com moderação. Use esse recurso para iluminar arbustos e copas de árvores.

5. Controle a intensidade da luz

O posicionamento das peças para iluminação de destaque deve ser pensado de forma a não ofuscar a visão das pessoas. Essas luzes devem ficar atrás do elemento destacado. Evite objetos decorativos, como espelhos e mesas de vidro, perto das lâmpadas: eles podem emitir reflexos desagradáveis à visão.

Deve-se levar em conta também o tamanho do lugar, já que o excesso de claridade causa desconforto. Lembre-se também de que a luminosidade se expande mais em lugares abertos.

A parte externa é como um cartão de visitas de um imóvel. Dito isso, é fundamental acompanhar tendências e tecnologias a fim de facilitar os seus serviços de iluminação para jardins. Afinal, ao garantir a satisfação do cliente, você certamente vai alavancar o seu nome no mercado.

E você, gostou das nossas dicas? Quer acompanhar as tendências de iluminação e decoração? Então siga as nossas páginas nas redes sociais e não perca nenhuma novidade: estamos no Facebook, Google+, Twitter, Flickr e Linkedin!

Posts recentes

Áreas de Atuação

IMAGEM DE PROPAGANDA