BLOG

eletro@thiago

Afinal, o que é desenergização?

Afinal, o que é desenergização?

Trabalhos que envolvem eletricidade apresentam diversos riscos para os profissionais, especialmente no que diz respeito à exposição constante ao risco. Por isso, foi necessário desenvolver um método que permitisse trabalhar com circuitos sem a presença da eletricidade. A esse método, deu-se o nome de desenergização.

A desenergização é uma medida de proteção coletiva prioritária pela NR 10. Seu objetivo é controlar o risco elétrico em serviços dessa natureza com o intuito de garantir a saúde e a segurança do eletricista. De fato, trata-se de uma prática internacional, sendo muito mais que um simples desligamento.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a sua leitura e entenda de uma vez por todas o que é a desenergização e quais são os seus procedimentos!

O que é a desenergização?

Esse é o procedimento realizado para a supressão da instalação. Ele pode ser definido como um conjunto de ações coordenadas, controladas e sequenciadas que se destinam à garantia da ausência total de tensão no circuito — devendo este estar sob controle durante todo o tempo de trabalho.

Mas vale ressaltar: há diferença entre uma instalação desenergizada e uma desligada. De acordo com a NR 10, em uma instalação energizada desligada existe uma tensão maior ou igual a 50 volts, em corrente alternada, ou superior a 120 volts, em corrente contínua.

Enfim, para que esse procedimento seja possível, é necessário que sejam realizadas diversos processos, e em uma determinada ordem, para que o resultado final seja o melhor possível, sem surpresas desagradáveis.

Vejamos, então, essas etapas:

Processos para a desenergização

Seccionamento

Esse é o primeiro procedimento da desenergização. O seccionamento visa promover a descontinuidade elétrica total, que é obtida por meio do acionamento de uma chave seccionadora, disjuntores ou interruptores — dispositivos que podem ser acionados de modo manual ou automático.

Muitas vezes, o seccionamento é confundido com o processo de desenergização como um todo. Porém, para que a ausência de tensão total esteja completa, é necessário que os próximos passos sejam realizados.

Impedimento de reenergização

Nesse procedimento são estabelecidas determinadas condições que impedem a reenergização do circuito ou equipamento, de modo garantido e seguro para o eletricista.

Na prática, esse impedimento ocorre por meio da aplicação de travamentos mecânicos, com fechaduras, dispositivos auxiliares de travamento, sistemas informatizados ou mesmo cadeados.

Constatação de ausência de tensão

A constatação da ausência de tensão é realizada no próprio ambiente de trabalho, com o uso de instrumentos de medição dos painéis ou detectores de tensão. Assim, o profissional apto para realizar a função verifica se há, efetivamente, a ausência de tensão no circuito ou sistema elétrico, sempre com o uso de EPIs adequados.

Instalação de aterramento temporário

Após ser constatada a inexistência de tensão, é o momento de ligar os condutores à haste terra do conjunto de aterramento temporário e, na sequência, conectar as garras de aterramento aos condutores fase — eles devem estar desligados para que o procedimento ocorra.

Proteção dos elementos energizados

Nessa etapa, é definida a zona controlada. Ela é a área que está dentro da parte condutora energizada e segregada do circuito, com as dimensões estabelecidas de acordo com o nível de instalação elétrica, sendo acessível por todos os profissionais autorizados.

Assim, é realizada a verificação da existência de equipamentos energizados na proximidade dessa zona e que devem sofrer intervenção, analisando quais são os procedimentos, EPIs e materiais necessários para executar os trabalhos.

Sinalização para impedimento de reenergização

Aqui, é realizada a instalação da sinalização, confirmando que ela foi feita em todos os equipamentos que possam vir a energizar o circuito de intervenção. Esse passo é destinado à advertência e à identificação da desenergização.

Além de detalhar as informações sobre o procedimento, essa sinalização serve como um aviso para os profissionais que estão trabalhando com o circuito elétrico, e para evitar que ele seja religado.

Por fim, é necessário ressaltar que a desenergização somente pode ter sucesso completo quando for realizada por um profissional qualificado, que esteja apto a realizar todos os procedimentos de maneira eficiente e com qualidade.

Conseguiu compreender o que é a desenergização? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Conte pra gente aqui nos comentários!

Posts recentes

Áreas de Atuação

IMAGEM DE PROPAGANDA