Ligue para nós

(62) 3254 8000

E-mail

falecom@eletroenergia.com.br

Quais os modelos de disjuntores existentes no mercado?

O disjuntor é um dispositivo eletromecânico cuja função se assemelha a de um interruptor. Ele atua como protetor de um circuito específico ou de uma estrutura elétrica, protegendo a instalação elétrica contra queimas de circuitos, choques e descargas elétricas em casas, prédios e estabelecimentos em geral.

Esse dispositivo existe desde o começo das edificações, marcando presença no quadro de luz e até nos mecanismos complexos das máquinas das metalúrgicas e indústrias de automóvel.

No post de hoje, mostraremos a você os diferentes modelos de disjuntores que existem no mercado! Confira quais são eles:

As características e os tipos de disjuntores

Os disjuntores agem tanto em tensões altas quanto baixas. Os de baixa tensão são chamados de termomagnéticos, pois apresentam 2 tipos de disparadores: térmico (protege contra sobrecargas) e eletromagnético (protege contra as correntes de curto-circuito).

Os disjuntores podem ser classificados em 3 categorias:

  • disjuntor unipolar ou monopolar: funciona somente sob uma fase (circuitos de alcance curto que envolvem sistemas de iluminação, instalações monofásicas de 127v e 220v);
  • disjuntor bipolar: funciona sob 2 fases (tomadas com instalação elétrica bifásica,  chuveiros elétricos bifásicos sobre corrente de 220v);
  • disjuntor tripolar: funciona sob 3 fases (sistemas elétricos com aparelhos elétricos que possuem correntes de 220v e 380v).

Os modelos de disjuntores DIN e NEMA (termomagnéticos)

Os disjuntores DIN e Nema são de baixa tensão, mas apresentam certas diferenças entre si.

O DIN é de fabricação europeia, de cor branca, sendo confeccionado conforme a norma ABNT NBR NM 60898. Já o NEMA é de confecção norte-americana (Estados Unidos), de cor preta, fabricado conforme os padrões da norma RTQ que integra a portaria do INMETRO 243.

Confira as características de cada um desses modelos de disjuntores.

DIN

O DIN tem a caixa fabricada de materiais com ureia formaldeído ou poliéster. Tem capacidade de interrupção de curto-circuito maior que o NEMA e disparador magnético independente. Isso significa que o limiar acontece com um múltiplo de corrente nominal: sem considerar o valor da corrente, ele sempre atuará de 2 maneiras independentes: bobina (contra curto-circuito) e bimetal (contra sobrecarga).

Quanto aos elementos de fixação, o DIN tem terminal do tipo abraçadeira com ranhuras, evitando a desconexão do cabo. Outra característica é a câmara de extinção com múltiplas aletas.

Finalmente, vale falar do revestimento dos contatos, feito em prata para conferir maior resistência elétrica e térmica simultaneamente.

NEMA

A caixa do disjuntor NEMA é feita de baquelite, uma resina sintética que resiste ao calor e apresenta estabilidade química. Exibe a capacidade de interrupção de curto-circuito menor (aproximadamente, 66% da capacidade do DIN).

Seu disparador magnético apresenta limiar de atuação com baixa sensibilidade: a intensidade da corrente de curto-circuito determina a destrava do mecanismo, sendo a proteção efetuada apenas por um componente bimetal (o disparador não tem bobina).

Os elementos de fixação do NEMA são elaborados com parafusos do tipo olhal, fator que aumenta as chances dos cabos se soltarem ao longo do tempo. Como elemento de extinção, esse modelo de disjuntor possui somente uma chapa dobrada. Os contatos são feitos de material sintetizado.

De modo geral, os modelos de disjuntores DIN oferecem respostas mais rápidas que os NEMA.

O DR e outros modelos de disjuntores

Além desses, é possível encontrar os disjuntores DR (Diferencial Residual), que têm corrente residual nominal com parâmetro 30mA (mili-ampère). Muito usados também em função de sua eficiência, eles podem ser monopolar e bipolar, além de alguns tipos específicos.

Existem ainda outros modelos de disjuntores, como o disjuntor somente térmico, o disjuntor somente magnético, o disjuntor a óleo, o disjuntor a ar comprimido, o disjuntor a vácuo, o disjuntor a sopro magnético, o disjuntor a SF6 (um tipo de gás).

E você, qual dos modelos de disjuntores listados acima você prefere? Qual considera o mais seguro e eficiente? Compartilhe sua opinião com nossos leitores aqui nos comentários!