Ligue para nós

(62) 3254 8000

E-mail

falecom@eletroenergia.com.br

Saiba tudo sobre iluminação de piscinas e luminárias subaquáticas!

A área de lazer é palco de muitas ocasiões alegres e festivas, e torná-la um espaço de destaque na casa só valoriza ainda mais o imóvel. Se há uma piscina então, a diversão é garantida! Que tal aproveitar a chegada do verão para conhecer novas possibilidades de ambientação da área da piscina?

A iluminação subaquática é uma tendência hoje. Além de ser perfeita para esticar a diversão na piscina noite afora, ela ainda cria um efeito visual impactante. Neste post, preparamos um guia para te deixar por dentro dos tipos de iluminação de piscinas disponíveis no mercado e das formas de aplicar cada um deles. Fique ligado!

Por que iluminar a sua piscina?

Há diversos motivos para investir na instalação de um sistema de luzes na piscina. Podemos destacar, por exemplo, o impacto estético que esse recurso causa nos convidados. Em outras palavras, ter uma piscina com um projeto de iluminação subaquático é, no mínimo, bonito de ver.

Além disso, com uma área iluminada, as atividades em volta e dentro da piscina podem se estender noite adentro. Quem gosta de se exercitar, por exemplo, terá mais tempo para treinar seu esporte favorito graças à iluminação.

Outro fator que merece destaque é o da segurança dos moradores e convidados, pois as luzes instaladas sob a água, indiretamente, diminuem o risco de acidentes nas proximidades da piscina, justamente por deixá-la bem iluminada. Dessa forma, adultos, crianças e até animais de estimação ficam mais protegidos, por exemplo, contra quedas e afogamentos acidentais.

Quais os tipos de iluminação de piscinas?

Há no mercado uma série de opções para transformar a sua piscina em ambiente de uso também noturno. Listamos abaixo algumas delas, apontando os prós e os contras de cada modelo:

Refletores

  • prós: os refletores tradicionais devem ser instalados em nichos na lateral da piscina, e cumprem bem o papel de iluminação, ainda que de forma bem básica. As lâmpadas dicroicas de 50 watts são bastante utilizadas e iluminam uma área de 10 metros quadrados;
  • contras: necessitam ser retirados para troca. Além disso, essa opção fornece iluminação bem clássica (sem muitas opções de cores e efeitos), sua instalação deve ser considerada desde o projeto e o gasto de energia é maior se comparada a outros tipos.

LED

  • prós: a iluminação por luzes de LED é uma ótima opção em termos de custo-benefício e representa a evolução do mercado nessa área. Bastante duradouras, essas lâmpadas têm vida útil de aproximadamente 50 mil horas! Além disso, há variadas opções de aplicação e cores;
  • contras: para criar um efeito consistente, é necessário o uso de diversos pontos de luz, o que pode encarecer o projeto. Para saber mais sobre LED, conheça os mitos e verdades sobre esse sistema.

Fibra ótica

  • prós: a iluminação com fibra ótica é a mais versátil de todas, pois permite iluminar e, ao mesmo tempo, criar efeitos visuais impactantes, principalmente em chafarizes e quedas d’água. É possível também customizar o projeto ou aplicar essa tecnologia em toda a extensão da piscina. Com esse material, é possível criar efeitos belíssimos, como um céu estrelado no fundo da piscina. A imaginação é o limite!
  • contras: de todos os modelos, é o mais caro.

Independentemente da escolha entre um sistema ou outro, por medidas de segurança, lembre-se de que é imprescindível fazer aterramento elétrico. Outro toque é que a instalação se torna mais simples se for planejada desde a fase de projeto da obra, ainda que seja possível instalar a iluminação posteriormente.

Gostou deste post? Então aproveite para se atualizar sobre outras novidades do mercado: basta curtir a nossa página no Facebook!