BLOG

eletro@thiago

Cálculo luminotécnico em iluminação LED: o que levar em consideração?

Cálculo luminotécnico em iluminação LED: o que levar em consideração?

Uma iluminação correta é essencial para que a decoração de qualquer ambiente. Para criar o clima adequado e atender às expectativas do cliente, quem trabalha com decoração deve se atentar para que o projeto luminotécnico sempre confira conforto e bem-estar.

Para isso, é preciso planejamento, e isso é feito através de um cálculo luminotécnico em iluminação LED. Esse cálculo é essencial para definir a quantidade de luz mais adequada para cada ambiente ou situação.

Quer entender como o cálculo é realizado? Então acompanhe o post de hoje:

Como fazer o cálculo luminotécnico em iluminação LED?

Para avaliar corretamente se um conjunto está bem dimensionado para o ambiente, é preciso calcular a luminância do ambiente de acordo com uma tabela da norma ABTN.

É importante escolher a lâmpada ou luminária correta para usar no seu ambiente, verificando também a iluminância adequada para cada cômodo. As normas NBR5413 e a quantidade de lux para cada ambiente devem ser observadas da seguinte forma:

  • Quantidade mínima para ambiente de trabalho: iluminância de 150 lx;
  • Para tarefas simples: 250 a 500 lx;
  • Trabalho contínuo, normal: 500 a 1000 lx;
  • Para tarefas visuais mais precisas, como trabalho fino: 1000 a 2000 lx;
  • Trabalho muito apurado/fino: acima de 2000 lx.

Bastante minucioso e complexo, esse cálculo envolve fatores que podem interferir em um grau maior ou menor de luminância. Quem trabalha com luminotécnica pode utilizar algumas ferramentas para definir esse índice com precisão.

Veja abaixo uma fórmula simplificada para saber se determinada luminária ou lâmpada pode conferir luz suficiente para um ambiente:

lm (fluxo luminoso) / m² do local = lux

Imagine que você tem um quarto de 20 m² e quer instalar um plafon com 3 lâmpadas fluorescentes pequenas de 11W, onde cada uma possui 700 lúmens. A iluminância do ambiente seria calculada dessa forma:

3 x 700 lm/20 m² = 2.100 lm /20 m² = 105 lux

Esse cálculo é realizado seguindo as normas ABNT, que informa que um dormitório precisa, obrigatoriamente, ter pelo menos 50 lux para uma iluminação geral. Assim, o resultado indica que o plafon com três lâmpadas ficaria com dimensões além do normal.

Temperatura da Cor

Existem 3 tipos de cores para a iluminação LED, baseadas na temperatura da cor:

1. Quente

É o tipo de cor branca amarelada e possui 2.700K a 3.000K (kelvins). Com baixo nível de iluminância, são ideais para ambientes de até 300 lux, como residências, lojas finas e restaurantes.

2. Neutra

É a cor branco neutro. Com médio nível de iluminância, seus 4.000K são próprios para ambientes com 300 lux ou mais, como os escritórios, supermercados, bancos e outros ambientes comerciais que lidam com grande circulação de pessoas.

3. Fria

É a cor de luz branco azulado, com 5.700K. Ideal para quem procura maior eficiência e melhor percepção visual, com mais contrastes, geralmente são usadas em galpões e estacionamentos — ou seja, áreas externas extensas, galerias e linhas de produção.

É importante lembrar que as lâmpadas podem variar de temperatura e, consequentemente, de cor. Apesar do nome “cor”, essa característica trata apenas de nuances da luz branca, que podem variar em cores como avermelhadas, alaranjadas, amarelas, neutras, azuladas e arroxeada.

Como você viu, o cálculo luminotécnico em iluminação LED é importante para um projeto bem sucedido. Por isso, recomenda-se sempre fazer uma medição precisa dos espaços, considerando tudo sobre o ambiente e suas características, como o teto, as paredes, o piso, entre outros.

E você, gostou desse texto? Para continuar se informando sobre o assunto, descubra aqui um pouco mais sobre a importância dos projetos luminotécnicos!

Posts recentes

Áreas de Atuação

IMAGEM DE PROPAGANDA