BLOG

eletro@thiago

Como calcular o consumo de energia das lâmpadas de casa?

Como calcular o consumo de energia das lâmpadas de casa?

Qualquer equipamento elétrico — seja um chuveiro, um ferro de passar ou uma lâmpada —, possui um determinado consumo de energia elétrica. Embora isso dependa de diferentes fatores, é a potência o item que mais impacta no consumo energético de um determinado aparelho. Medida em Watts (W), quanto maior é a potência de um determinado aparelho ou lâmpada, maior é o consumo de energia elétrica e, portanto, maior é o custo associado ao seu uso.

Com alguns dados simples, incluindo a potência, você pode calcular qual é o impacto de cada aparelho e de cada lâmpada na conta que chega ao final do mês entregue pela distribuidora de energia. Os cálculos não são difíceis e podem ser executados por qualquer pessoa. Veja no post de hoje como calcular o consumo de energia elétrica em residência, utilizando as informações de potência das lâmpadas dispostas em sua residência.

Cálculo do consumo de energia

Para o cálculo do consumo de energia são necessárias três variáveis: a potência, o número de horas e os dias de uso. É um cálculo muito simples: basta multiplicar a potência conhecida pelo número de horas da lâmpada ligada e pela quantidade de dias de uso.

Imagine, por exemplo, que você deseja conhecer o consumo de uma lâmpada de 60 Watts  permanece ligada por 5 horas diárias no período de 30 dias. Nesse caso, o cálculo de consumo energético será dado por:

Consumo de energia = 60 x 5 x 30

Consumo de energia = 9000W/h

Ao verificar uma conta de luz, percebe-se que as companhias de fornecimento fazem seus cálculos em Quilowatts/hora (KWh) e não Watts/hora (W/h). Para fazer a conversão entre as duas unidades, basta saber que um quilowatt corresponde a 1000 watts. Isso significa que se a sua conta de luz inclui um gasto de 200KWh, então na verdade houve um gasto de 200000W/h.

Por isso, vale lembrar que é necessário fazer a conversão para KWh. Assim, no exemplo você deve dividir o resultado por 1000, chegando ao valor de 9KWh. Ao final, você sabe que ao longo do mês cada lâmpada com essas características de fabricação e de uso consumiram 9KWh.

Esse cálculo, inclusive, funciona para todos os aparelhos elétricos, não apenas para lâmpadas. Somando o consumo de todos os aparelhos, você chega ao resultado apresentado em KWh na conta de luz.

Cálculo do custo

Agora que você já sabe calcular o consumo, como conhecer o custo mensal? Com outra equação simples e que não exige muito. Basta verificar na conta de luz o valor da tarifa paga por KWh. Com esse dado em mãos, multiplique-o pelo consumo que foi calculado para achar o custo mensal de cada lâmpada em sua residência.

Para ficar mais simples, imagine que a companhia elétrica cobre o valor de R$ 0,105 por KWh consumido. No cálculo anterior, você chegou à conclusão de que cada lâmpada tem um consumo de 9KWh por mês.

Por isso, o custo de uso mensal de cada lâmpada é dado por:

Custo do uso = 9 x 0,105

Custo do uso = R$ 0,945

Como resultado, cada lâmpada custa pouco menos de R$ 1,00 na sua conta de luz. Uma pegadinha na qual você não pode cair, entretanto, é que dificilmente a sua casa terá apenas uma única lâmpada.

Todas as unidades contribuem solidariamente para esse custo. Se as condições de todas as lâmpadas forem iguais, o consumo é igual para todas. Imagine uma casa com cerca de 5 cômodos. Devido ao projeto de iluminação, são usadas cerca de 10 lâmpadas do tipo durante 5 horas por dia, todos os dias do mês.

Com isso, o cálculo de custo é dado por:

Custo do uso de todas as lâmpadas = 10 x 0,945

Custo do uso de todas as lâmpadas = R$ 9,45

Com isso, se a sua conta de luz chega no valor de R$ 150,00, por exemplo, as lâmpadas são responsáveis por aproximadamente 6% do valor da sua conta de luz.

Utilizando esse mesmo procedimento em todos os aparelhos e somando os resultados, chega-se ao valor do consumo mensal de consumo de toda a residência.

5 dicas de economia de energia elétrica

Para economizar energia, especialmente em relação às lâmpadas de casa, algumas atitudes fazem toda a diferença. Dentre elas, estão recomendações como:

Substitua as lâmpadas convencionais pelas lâmpadas LED

Uma alternativa viável e mais econômica consiste justamente na adoção de lâmpada LED. Feita com tecnologia diferenciada, esse tipo de lâmpada possui um consumo de energia menor porque resulta em menos aquecimento. Como menos energia elétrica é transformada em calor, mais energia é voltada para a iluminação e menor é o consumo.

Além disso, outra vantagem importante da lâmpada LED é que ela é muito mais durável. Com isso, você vai precisar se preocupar menos vezes em trocar a lâmpada queimada e também vai economizar em relação à compra da lâmpada em si.

Evite deixar as luzes acesas de maneira desnecessária

Sabe aquela atitude de deixar a luz do quarto acesa mesmo quando você não está lá? Isso faz com que o tempo de consumo da lâmpada aumente, o que resulta em um consumo de energia elétrica também mais elevado.

Uma boa prática, portanto, consiste em garantir que os ambientes só fiquem com as luzes acesas se estiverem sendo utilizados. A exceção fica para o uso de iluminação como decoração, como em caso de paisagismo, mas até ele deve ser feito de maneira planejada – ou seja, as lâmpadas para garantir o efeito à noite não devem ficar ligadas durante o dia, por exemplo.

Aproveite ao máximo a incidência de luz natural

Por falar em consumo de energia desnecessário, não faz sentido ter que acender as luzes da casa se o sol está brilhando do lado de fora, certo? Para evitar que isso aconteça, o recomendado é que você favoreça o uso da luz natural nos ambientes.

Na sala e nos quartos isso significa, por exemplo, optar por cortinas versáteis que permitam a adaptação para controlar a incidência solar. Também pode ser o caso de utilizar placas fotovoltaicas que convertem a energia solar em elegia elétrica limpa e sustentável.

Arrume a fiação do imóvel

Pode não parecer, mas uma fiação feita de maneira incorreta gera pontos de escape de corrente. Isso significa que a energia elétrica que chega aos fios, é computada pelo relógio medidor, mas não é efetivamente utilizada para alguma aplicação – ou seja, há desperdício.

Para evitar situações como essa vale à pena dar uma boa olhada em toda a fiação do imóvel e corrigir pontos de emenda ou que levem a um consumo desnecessário de energia.

Não deixe os aparelhos em stand-by

Essa dica não tem a ver com as lâmpadas em si, mas é importante para diminuir o número que vem na conta de luz: evite deixar os aparelhos em stand-by – ou seja, com a luz vermelha ou verde acesa.

Você pode ter a impressão de que por estar fora de funcionamento o aparelho não consome energia, mas na verdade ao ficar nesse modo de espera o consumo de energia ainda existe. Ao .tirar todos os aparelhos da tomada que não estiverem em uso você pode economizar até 12%

Comparando soluções alternativas

Você já sabe calcular o consumo de energia e o custo das lâmpadas de casa e já conhece algumas dicas para economizar. Que tal, agora, saber como calcular qual é essa economia real?

Para isso, vamos levar em consideração o exemplo anterior. De acordo com os cálculos, um conjunto de dez lâmpadas de potência de 60W gera um gasto de R$ 9,45 por mês.

A principal substituta desse tipo de lâmpada é a lâmpada de LED de potência 4,5W. Com isso, o consumo associado a cada lâmpada dessa é de:

  • Consumo de energia de uma lâmpada LED = 4,5 x 5 x 30
  • Custo de uso de dez lâmpadas LED = 675W/H

Na conversão, isso corresponde a 0,675KWh. Com isso, o cálculo do custo de uso dessas dez lâmpadas é dado por:

  • Custo de uso de dez lâmpadas LED = 0,675 x 0,105 x 10
  • Custo de uso de dez lâmpadas LED = R$ 0,71

Em um mês, esse mesmo conjunto de lâmpadas corresponderá a apenas R$ 0,71 da conta de luz. Essa é uma diferença de R$ 8,74 em relação ao preço das lâmpadas de 60W. Em um ano, a simples troca das lâmpadas gera uma economia de praticamente R$ 105,00.

Para calcular o consumo de energia das lâmpadas de casa você vai precisar, basicamente, de dados como a potência das lâmpadas, o tempo de uso por dia e por mês e o valor por cada kWh cobrado pela distribuidora. Com as conversões adequadas, você chegará ao resultado final e poderá entender exatamente qual é o impacto das lâmpadas na conta de luz.

Se quiser reduzir esse valor, você também poderá adotar medidas como a troca por lâmpadas LED, uso consciente das lâmpadas e, em geral, aproveitamento da energia elétrica, inclusive por parte de outros equipamentos pela casa.

Entendeu como calcular o consumo de energia das lâmpadas da sua casa? Ficou alguma dúvida sobre o cálculo a ser feito? Comente e compartilhe conosco!

Posts recentes

Áreas de Atuação

IMAGEM DE PROPAGANDA